Propaganda e publicidade

As florestas são os pulmões do mundo.

A publicidade e a propaganda, embora tenham objetivos diferentes, apresentam pontos comuns quanto à técnica e aos veículos de que se utilizam. Analisando as diversas conceituações surgidas ao longo do tempo pode se definir propaganda como atividades que tendem a influenciar o homem, com o objetivo religioso, político ou cívico. A propaganda, é, pois, a difusão de idéias, mas sem finalidade comercial.

A publicidade, que é decorrência, e também, persuasiva, mas com o objetivo bem caracterizado: comercial.

 

Propaganda e publicidade 

Propaganda é, simplesmente, a manipulação da opinião pública. É geralmente realizada por meio de mídia que é capaz de atingir uma grande quantidade de pessoas e convencê-los de forma eficaz a favor ou contra uma causa. O significado exato de propaganda é constantemente debatida, no entanto, nenhuma definição específica é totalmente verdade. Alguns argumentam que qualquer comunicação persuasiva é propaganda, enquanto outros sustentam que a propaganda especificamente altera opiniões políticas. No entanto, a propaganda é, sem dúvida, um ato que se destina a persuadir ou mudar a opinião pública e, apesar de muitas vezes variar em forma e técnica sempre tem a mesma finalidade. Propaganda é a comunicação com o propósito de persuasão.

Propaganda, embora tenha existido quase indefinidamente, cresceu imensamente durante os últimos séculos. Embora as evidências de propaganda intencional possa ser rastreada até a Grécia antiga, o advento dos meios de comunicação em larga escala tem aumentado exponencialmente a sua utilização. Após a invenção da imprensa, tornou-se possível de forma rápida e facil produzir cartazes e livros. Antes deste desenvolvimento, entretanto, a maioria de propaganda foi espalhada de boca em boca. A imprensa permitiu produzir rapidamente quantidades maciças de cartazes com um efeito pretendido, uma forma de propaganda muito menos arriscada e difícil do que a comunicação oral.

Mais recentemente, a propaganda foi novamente reforçada pela invenção do rádio. A capacidade de comunicar oralmente com grandes quantidades de pessoas em uma quantidade muito pequena de tempo também ajudou o desenvolvimento da propaganda. Além disso, o início da rádio também viu o início da publicidade como a conhecemos hoje, que é outra forma de propaganda. Antes da rádio, era quase impossível se comunicar diretamente com muitas pessoas em tão curto espaço de tempo. Reconhecidamente, a comunicação direta através de impressão foi possível, mas muito poucas pessoas podiam / sabiam ler anúncios. A rádio abriu um novo mundo de publicidade. A invenção com maior impacto, no entanto, é a televisão. A capacidade de comunicar visualmente através de longas distâncias rapidamente aumentaram tanto a quantidade como a eficácia da propaganda. A publicidade comercial, bem como a propaganda política foram rapidamente acelerado por este novo meio.

Além disso, em anos mais recentes, a introdução da Internet e comunicação de longa distância aumentou ainda mais a possibilidade de propaganda. Numa época em que somos, cada vez mais, bombardeados por propaganda de uma variedade de meios de comunicação, é cada vez mais importante reconhecer e compreender a propaganda e seus efeitos.

Embora a palavra “propaganda”  tenha uma conotação negativa, a propaganda em si não é necessariamente ruim. Propaganda é uma tentativa de mudar opiniões persuasivamente através de novas ideias. O propagandista tenta alterar a opinião de seus súditos ou espectadores para convencê-los da validade de suas próprias ideias. A fim de conseguir isso, ele ou ela usa uma variedade de métodos e técnicas. É importante reconhecer estas técnicas e analisar a finalidade da propaganda antes de tomar decisões com base nela. O objetivo da propaganda é mudar opiniões mas, mais importante, é influenciar suas decisões. Ao entender o propósito da propaganda e do método a ser utilizado, pode-se percorrer um longo caminho para tornar eficazes as decisões independentes.

 

A propaganda, conforme sua natureza pode ser classificada como:

a) Propaganda ideológica

trata-se de uma técnica de persuasão desenvolvida de maneira mais global e ampla do que os demais tipos. Para Garcia, sua função

“é a de formar a maior parte das idéias e convicções dos indivíduos e, com isso, orientar todo o seu comportamento social.”

Assim, a propaganda ideológica encarrega-se da difusão de uma dada ideologia, ou seja, um conjunto de idéias a respeito da realidade.

b) Propaganda política

tem um carácter mais permanente e objetivo. Difunde ideologias políticas, programas e filosofias partidárias. A propaganda política transformou-se em um dos grandes fenômenos dominantes do século XX e um instrumento poderoso para a implantação do comunismo, do fascismo e do nazismo.

c) Propaganda eleitoral

visa conquistar votos para determinado postulante a cargo eletivo, valorizando ideias e indivíduos mediante processos bem delimitados, promovendo a fusão da ideologia e da política.

d) Propaganda governamental

tem por objetivo criar, reforçar ou modificar a imagem de um determinado governo, dentro e fora de suas fronteiras.

e) Propaganda institucional

denominada por alguns autores americanos de propaganda de relações públicas (Public Relations Advertising), a propaganda institucional é uma área onde as atividades de Relações Públicas e de Propaganda interagem. A propaganda institucional tem por propósito preencher as necessidades legítimas da organização, aquelas diferentes de vender um produto ou serviço.

f) Propaganda corporativa

a divulgação de uma empresa é classificada de propaganda corporativa pelo Publishers Information Bureau quando ela tem, entre seus propósitos específicos, o objetivo de divulgar e informar ao público as políticas, funções e normas da companhia; de construir uma opinião favorável sobre a companhia; e de criar uma imagem de confiabilidade para os investimentos em ações da companhia ou para desenvolver uma estrutura financeira.

g) Propaganda legal

a obrigatoriedade de todas as empresas de sociedade anônima, de capital aberto ou não, de publicar seus balanços, atas de convocação e editais no Diário Oficial e pelo menos, em mais um jornal de grande circulação.

h) Propaganda religiosa

durante séculos, a essência da Igreja foi a sua missão de comunicação de uma boa nova que vem de Deus. Inicialmente, na forma de comunicação interpessoal, através do testemunho das pessoas ou na pregação de um cristão perante um grupo de pessoas. A escrita permitiu a ampliação da comunicação verbal, seguida pela música (o canto gregoriano), pelas artes plásticas(desenhos ou pinturas nas paredes das capelas, esculturas e a própria arquitetura dos templos) e pelo teatro. Com a invenção da tipografia por Gutenberg, a primeira obra de vulto impressa foi a Bíblia.

Atualmente aplica-se a qualquer credo religioso.

i) Propaganda social

são as campanhas voltadas para as causas sociais: desemprego, adoção de crianças, doação de sangue, tóxicos entre outras. São programas que procuram aumentar a aceitação de uma ideia ou prática social em um grupo-alvo.

As florestas são os pulmões do mundo.

As florestas são os pulmões do mundo.